telefone(85) 4009.6300
telefone Portal do Cliente

MOLEIRO - EAD

Objetivo

Desenvolver competências técnicas, habilidades e atitudes necessárias ao desempenho das atividades do moleiro além da aquisição de conhecimentos específicos da área de moagem, face as exigências do mercado de trabalho altamente competitivo.

Pré-requisito

Para realizar a matrícula, o candidato deverá:
- ter no mínimo 18 anos completos;
- ter concluído o ensino médio;
- apresentar cópia e original dos documentos de: RG, CPF, comprovante de residência e de escolaridade.
- ter disponibilidade para participar dos encontros presenciais, aulas práticas em laboratório ou visitas técnicas
- ter acesso a computador e Internet

Observação: Para o recebimento do Certificado/Diploma é necessário informar um e-mail válido.

Conteúdo

1. Trigo
1.1. Definição
1.2. Tipos E Variedades
1.3. Características
1.4. Origem E Classificação
1.5. Impurezas E Matérias
1.6. Estranhas
1.7. Estrutura Trigo
1.8. Aplicações
2. Moleiro
2.1. Histórico Da Ocupação
2.2. Enquadramento
2.3. Funcional
2.4. Atribuições
2.5. Mercado De Trabalho
3. Moinho
3.1. Definição
3.2. Estrutura Física
3.3. Divisões Internas
3.4. Capacidades
3.5. Instaladas
3.6. Equipamentos
4. Iniciativa
4.1. Conceito
4.2. Importância e valor
4.3. Formas de demonstrar iniciativa
4.4. Consequências favoráveis e desfavoráveis 1. Unidades De Medidas
1.1. Linear
1.2. Área
1.3. Volumes
1.4. Sistema Internacional De Medidas
1.5. Conversão Entre Unidades
2. Geometria Plana E Espacial
2.1. Figuras Planas
2.2. Área
2.3. Sólidos Geométricos
2.4. Volume
3. Razão E Proporção
4. Regra De Três
5. Porcentagem
6. Trigonometria
6.1. Funções Trigonométircas
6.2. Teorema De Pitágoras
7. Equação De 1ª E 2ª Grau
8. Conceitos E Importância Da Organização E Da Disciplina 1. Química Orgânica
1.1. Funções Orgânicas Principais
1.2. Conceito E Composição De Substâncias Orgânicas
1.3. Proteínas
1.4. Carboidratos
1.5. Lipídeos
1.6. Vitaminas
1.7. Sais Minerais
1.8. Pigmentos Orgânicos
1.9. Atividade Enzimática
2. Físico-Química
2.1. Potencial Hidrogeniônico
2.2. Acidez Graxa
3. Características Físicas
3.1. Cor
3.2. Umidade
3.3. Granulometria
3.4. Peso Específico
4. Química Analítica
4.1. Solubilidade
5. O Papel Das Normas Na Organização Pessoal, No Contexto Escolar E No Trabalho 1. Normas Regulamentadoras
1.1. Equipamentos De Proteção
1.2. Comissão Interna De Prevenção De Acidentes
1.3. Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade
1.4. Máquinas e Equipamentos
1.5. Noções de Transporte, Movimentação,
1.6. Armazenagem e Manuseio de Materiais
1.7. Ergonomia
1.8. Atividades e Operações Perigosas
1.9. Noções Proteção Contra Incêndios
1.10. Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho
1.11. Noções de Sinalização de Segurança
1.12. Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados
1.13. Trabalho em Altura
2. Perigos e Riscos
2.1. Definições
2.2. Tipos
2.3. Fatores de Risco
2.4. Riscos Ocupacionais
3. Acidentes de Trabalho
3.1. Conceito
3.2. Tipos
3.3. Típico
3.4. Trajeto
3.5. Atípico (doenças ocupacionais)
4. Conceitos de grupo e equipe
4.1. Trabalho em equipe
4.2. Trabalho em grupo
4.3. O relacionamento com os colegas de equipe
4.4. Responsabilidades individuais e coletivas
4.5. Cooperação
4.6. Divisão de papéis e responsabilidades
4.7. Compromisso com objetivos e metas 1. Grandezas e Unidades elétricas básicas
1.1. Corrente
1.2. Tensão
1.3. Potência
1.4. Energia
1.5. Resistência
2. Riscos Elétricos
2.1. Definição
2.2. Consciência Prevencionista
3. Manutenção preventiva
3.1. Importância
3.2. Condições de Funcionamento
3.3. Procedimento Operacional
4. Fundamentos de eficiência energética
5. Conceitos de organização e disciplina no trabalho
6. Conceitos de organização e disciplina no trabalho tempo, compromisso e atividades
7. Conceitos de planejamento e controle 1. Editor de texto
1.1. Edição Formatação
1.2. Tabelas
1.3. Índices
1.4. Verificação de ortografia
1.5. Impressão
2. Planilha eletrônica
2.1. Manipulação de arquivos
2.2. Edição
2.3. Formatação de célula
2.4. Fórmulas
2.5. Tabelas Gráficos
2.6. Ferramenta de análise de dados
2.7. Impressão
3. Programa de apresentações
3.1. Manipulação de arquivos
3.2. Edição Animação
3.3. Técnicas de apresentação
3.4. Impressão
4. Ética
4.1. Código de conduta
5. Habilidades básicas do relacionamento interpessoal
5.1. Respeito
5.2. Cordialidade Disciplina 1. Lógica Boleana
1.1. Principais Operadores Lógicos
1.2. Tabela Verdade
1.3. Portas Lógicas
1.4. Funções Lógicas
2. Controlador Lógico
2.1. Programável
2.2. Definição
2.3. Tipos
2.4. Características
2.5. Fundamentos Da Programação
3. Pneumática
3.1. Definição
3.2. Características
3.3. Elementos Básicos
3.4. Aplicação De Lógica Em Pneumática
3.5. Resolução De Problemas Pneumáticos
3.6. Detalhes De Conservação
3.7. Sistemas De Transportes Pneumáticos
4. Respeito Às Individualidades Pessoais
5. Ética Nas Relações Interpessoais
6. Habilidades Básicas Do Relacionamento Interpessoal
6.1. Empatia
6.2. Responsabilidade
6.3. Comunicação
6.4. Cooperação 1. Plano De Amostragem
1.1. Definição
1.2. Aplicação
2. Controle De Qualidade Do Trigo
2.1. Definição De Qualidade
2.2. Funções
2.3. Fatores Que Influenciam Na Qualidade
2.4. Padrão De Identidade E Qualidade
3. Normas Técnicas
3.1. Definição
3.2. Tipos
3.3. Aplicação
4. Análises Dos Grãos De Trigo
4.1. Definição
4.2. Normatização
4.3. Tipos
4.4. PH
4.5. Peso De 1000 Grãos
4.6. Umidade
4.7. Atividade Enzimática
4.8. Glutén
4.9. Proteína
4.10. Cinzas
4.11. Moagem Experimental
4.12. Impurezas E Defeitos Dos Grãos
4.13. Matérias
4.14. Macroscópicas E Microscópicas
4.15. Temperatura
4.16. Dureza Do Grão
4.17. Tamanho Do Grão
5. Padrões Internos Do Moinho
5.1. Definição
5.2. Finalidade
5.3. Aplicação
5.4. Recebimento
5.5. Armazenamento
5.6. Limpeza
5.7. Condicionamento
6. Equipamentos
6.1. Tipos
6.1.1. Equipamento De Recepção
6.1.2. Equipamento De Armazenamento
6.1.3. Equipamento De Limpeza
6.1.4. Equipamento De Condicionamento
6.2. Aplicação
6.3. Manutenção
6.3.1. Tipos
6.3.2. Plano De Manutenção
6.3.3. Sistemas De Tratamento De Falhas Em Equipamentos
6.3.4. Planejamento E Controle Da Manutenção
6.4. Diagrama De Princípio Da Recepção/Estocagem
6.5. Dimensionamento De Equipamentos
6.6. Operação Dos Equipamentos
6.6.1. Cálculo De Fluxo
6.6.2. Cálculo De Potência
6.6.3. Requisitos Para Ajustagem Dos Equipamentos
7. Silos
7.1. Definição
7.2. Tipos
7.3. Características
7.4. Dimensionamento
7.5. Condições De Utilização Dos Silos
7.5.1. Manutenção
7.5.2. Limpeza
7.5.3. Procedimentos De Segurança
7.6. Transilagem Dos Grãos
7.6.1. Definição
7.6.2. Finalidade
7.6.3. Expurgo Dos Grãos
8. Equipamento De Proteção
8.1. Tipos
8.2. Utilização
9. Normas E Legislações Ambientais
9.1. Definição
9.2. Tipos
9.3. Órgãos Reguladores
9.4. Programa De Gerenciamento De Resíduos Sólidos
9.5. Sistema De Gestão Ambiental
10. Segurança Dos Alimentos
10.1. Definição
10.2. Finalidade
10.3. Normas E Legislações
10.3.1. FSSC
10.3.2. ISO 22000
10.3.3. BRC
10.3.4. GLOBALGAP
11. Sistema De Gestão De Qualidade
11.1. Definição
11.2. Importância
11.3. Ferramentas Da Qualidade
11.4. Certificação
12. Organização De Ambientes De Trabalho
12.1. Princípios De Organização
12.2. Organização De Ferramentas E Instrumentos
12.2.1. Formas, Importância;
12.3. Organização Do Espaço De Trabalho
13. Ferramenta Da Qualidade
13.1. Análise E Solução De Problemas
14. Organização Do Trabalho
14.1. Estruturas Hierárquicas
14.2. Sistemas Administrativos
15. Virtudes Profissionais
15.1. Atenção, Disciplina, Organização, Comprometimento, Precisão E Zelo 1. Indicadores De Performance Da Moagem De Grãos
1.1. Definição
1.2. Tipos
1.2.1. Taxa De Extração
1.2.2. Eficiência Energética
1.3. Eficiência Global Dos Equipamentos (OEE)
1.4. Finalidades
2. Trabalho Em Altura
2.1. Normas E Regulamentos Aplicáveis Ao Trabalho Em Altura
2.2. Analise De Risco E Condições Impeditivas
2.3. Riscos Potenciais Inerentes Ao Trabalho Em Altura E Medidas De Prevenção E Controle
2.4. Sistemas, Equipamentos E Procedimentos
3. Equipamentos Da Moagem De Trigo
3.1. Tipos
3.1.1. Banco De Cilindros
3.1.2. Desagregadores
3.1.3. Plansichters
3.1.4. Sassores
3.1.5. Batedores De Farelo
3.1.6. Turbopeneiras
3.1.7. Destacadores
3.1.8. Desinfestadores
3.1.9. Imã
3.2. Operação Dos Equipamentos
3.2.1. Critérios De Regulagem
3.2.2. Dimensionamento Das Capacidades Dos Equipamentos
3.3. Manutenção
3.4. Diagrama De Princípios
3.4.1. Tabela De Repartição
3.4.2. Bancos De Cilindros
3.5. Plano De Manutenção
3.6. Sistemas De Aspiração
3.7. Sistemas De Transporte Pneumáticos De Alta Concentração
4. Farinha De Trigo E Subprodutos
4.1. Definição
4.2. Tipos
4.3. Classificação
4.4. Padrão De Identidade E Qualidade
5. Análises Da Farinha De Trigo E Subprodutos
5.1. Definição
5.2. Normatização
5.3. Tipos
5.4. Farinografia
5.5. Extensografia
5.6. Umidade
5.7. Atividade Enzimática
5.8. Glutén
5.9. Proteína
5.10. Cinzas
5.11. Alveografia
5.12. Amilografia
5.13. Amido Danificado
5.14. Cor
5.15. Reofermentografia
5.16. Matérias Macroscópicas E Microscópicas
5.17. Granulometria
5.18. Microbiológicas
5.19. Acidez Graxa
6. Mescla (blend) De Trigo/Farinha
6.1. Definição
6.2. Tipos
6.3. Finalidades
6.4. Critérios De Produção
6.4.1. Necessidades Do Cliente
6.4.2. Requisitos De Qualidade
6.4.3. Segmentos De Mercado
6.5. Cálculo Da Mescla (blend)
6.5.1. Proporção Dos Trigos E/Ou Das Farinhas
6.5.2. Custo Da Mescla (blend)
6.6. Aplicações
6.6.1. Panificação
6.6.2. Massas
6.6.3. Biscoito
7. Diagramas De Moagem
7.1. Definição
7.2. Tipos
7.2.1. Soft
7.2.2. Hard
7.2.3. Durum
7.3. Controle Do Processo De Moagem
7.3.1. Mesa De Amostra
7.3.2. Teste De Regulagens Dos Banco De Cilindros (break Release)
8. Aditivos E Coadjuvantes De Tecnologia
8.1. Definição
8.2. Tipos
8.3. Características
8.4. Aplicações
8.5. Requisitos Legais
9. Planejamento, Programação E Controle Da Produção
9.1. Definição
9.2. Planejamento
9.3. Estratégico
9.4. Previsão De Demanda: Métodos E Técnicas
9.5. Plano Mestre De Produção
9.6. Planejamento Das Necessidades Dos Materiais (MRP)
9.7. Capacidade De Produção
9.8. Administração Estoques
9.9. Sistema Kanban
10. Pesquisa
10.1. Tipos
10.1.1. Bibliográfica
10.1.2. De Campo
10.1.3. Laboratorial
10.1.4. Acadêmica
10.1.5. Em Publicações
10.2. Características
10.3. Métodos
10.4. Fontes
10.5. Estruturação
11. Orientações De Prevenção De Acidentes
11.1. Mapa De Riscos (finalidades)
11.2. Sinalizações De Segurança
11.3. Prevenção E Combate A Incêndio
11.3.1. Conceito E Importância De PPCI
11.4. PPRA
11.4.1. Definição 1. Indicadores De Performance Do Envase De Produtos
1.1. Definição
1.2. Tipos
1.2.1. Sobrepeso
1.2.2. Quebra De Embalagem
1.2.3. OEE
1.2.4. Geração De Reprocesso
1.2.5. Aderência Ao Plano De Produção (assertividade)
1.3. Finalidades
2. Plano De Carregamento
2.1. Definição
2.2. Características
2.3. Finalidade
2.4. Aplicação
3. Embalagens
3.1. Definição
3.2. Tipos
3.3. Classificação
3.4. Normatização
3.5. Rotulagem
3.5.1. Definição
3.5.2. Legislação
3.5.3. Aplicação
3.6. Análise De Qualidade
4. Equipamentos De Envase De Produtos
4.1. Tipos
4.1.1. Embaladoras (empacotadora, Enfardadeira,...)
4.1.2. Seladoras
4.1.3. Datadoras
4.1.4. Peneira De Segurança
5. Operação Dos Equipamentos
5.1. Critérios De Regulagem
5.2. Dimensionamento Das Capacidades Dos Equipamentos
5.3. Manutenção
5.4. Plano De Manutenção
6. Gestão De Pessoas
6.1. Clima Organizacional
6.1.1. Indicadores
6.1.2. Motivação
6.2. Avaliação De Desempenho
6.3. Equipes De Trabalho
6.3.1. Dimensionamento
6.3.2. Perfis Do Profissional
6.3.3. Avaliação Da Necessidade De Treinamento
6.4. Liderança
6.4.1. Definição
6.4.2. Modelos De Liderança
6.4.3. Liderança Nas Organizações
6.5. Legislação Trabalhista
7. Trabalho Em Equipe
7.1. Níveis De Autonomia Nas Equipes De Trabalho
7.2. Cooperação
7.3. Ajustes Interpessoais
7.4. A Relação Com O Líder
8. Conflitos Nas Equipes De Trabalho
8.1. Tipos
8.2. Características
8.3. Fatores Internos E Externos
8.4. Causas E Consequências
9. Ética
9.1. Ética Nos Relacionamentos Profissionais
9.2. Ética No Desenvolvimento Das Atividades Profissionais

Carga Horária

788 Horas
SENAI - Departamento Regional do Ceará | CNPJ: 03.768.202/0001-76
Av. Barão de Studart, 1980 - 1º andar - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024
POLÍTICA DE PRIVACIDADE & COPYRIGHT