Gestão da inovação A ISO 56002 (Gestão da inovação - Sistema de gestão da inovação – Orientação) abrange todos os aspectos da gestão da inovação, desde a geração da ideia até a inserção de um novo produto no mercado. A norma poderá ser aplicada a todos os tipos de organizações, independe do setor ou tamanho, para todos os tipos de inovações (produto, serviço, processo, modelo e método, variando de incremental a radical) e todos os tipos de abordagens (inovação interna e aberta, atividades de inovação orientadas ao usuário, ao mercado, à tecnologia e ao design). A ISO 56003 (Gestão de Inovação - Ferramentas e métodos para a parceria em inovação – Orientação) fornece uma abordagem estruturada para organizações que buscam inovar em parceria com outra organização. A ISO/TR 56004 (Avaliação de Gestão da Inovação – Orientação) visa ajudar as organizações a revisar de forma mais eficiente seus processos de gestão da inovação, para que seu desempenho melhore continuamente.  A ISO 56002 (Gerenciamento de Inovação - Sistema de Gerenciamento de Inovação – Orientação) oferecerá orientações para o desenvolvimento, implementação, manutenção e melhoria contínua de um sistema real de gerenciamento de inovação. Estamos vivendo a quarta Revolução Industrial e a inovação é fundamental para o desenvolvimento social e econômico da sociedade. As empresas necessitam se reinventar e se destacar entre a concorrência, além disso, precisam evitar a descontinuidade de seus produtos e serviços. Porém, a gestão da inovação deve ser eficaz para permitir melhor resultado e envolvimento da equipe, além de estimular melhorias e inovações constantes.

Estrutura facilmente integrada

A ISO será o start para mudança do mindset da empresa, mudança da cultura, quebra de paradigmas, e o estabelecimento de processos simples e funcionais que proporcionam atuação rápida diante das mudanças. É importante destacar que a ISO 56002 possui estrutura que será facilmente integrada a outras normas como, por exemplo, ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001. Muitos são os benefícios com a implementação de um sistema de gestão da inovação: internos, externos, culturais, organizacionais e de mercado, que refletem em valores financeiros e não financeiros. Um sistema de gestão da inovação é essencial para todas as empresas que precisam se reinventar, aumentar sua carteira de ofertas, aprimorar sua eficiência e alavancar a cultura de criatividade, colaboração e se manter competitiva.">
descer
SENAI
Inovação e as metodologias ágeis

A inovação tem sido uma estratégia essencial para a sobrevivência de muitas empresas.  Segundo estudo realizado pela consultoria Imaginatik, para identificar os maiores obstáculos dos processos de inovação, 95% dos entrevistados acreditam que inovar é uma postura que deveria figurar entre as principais prioridades dos executivos de uma organização, porém, 44% relataram que suas empresas investiram menos de 2% dos seus orçamentos em inovação e 63% delas não possuem uma estrutura formal de gestão da inovação (cio.com, 2016).

Nesta mesma pesquisa, foi identificado que algumas das maiores ameaças que as empresas precisam superar para a inovação são: os processos burocráticos e a baixa taxa de adoção dos projetos, pois muitas vezes não há sinergia, práticas escaláveis em todo o ciclo da inovação.

Inovação associada à incerteza

Além disso, é importante destacar que o fato de a inovação estar associada à incerteza sobre seus resultados gera uma certa dificuldade no seu gerenciamento, uma vez que não se sabe se um trabalho de P&D realmente gerará um produto comercializável ou se o tempo e os recursos são necessários para implementar um processo completamente novo, sendo assim, aplicar a metodologia de gerenciamento de projetos tradicional, que costuma trabalhar um escopo fixo, pode acarretar problemas no decorrer dos projetos.

Neste cenário, é necessário que Instituições de Ciência e Tecnologia – ICTs e empresas provedoras de inovação utilizem metodologias que promovam flexibilidade frente às incertezas e às inelutáveis mudanças inerentes aos projetos de inovação. É aí que as startups têm contribuído significativamente com grandes empresas e ICTs.

Trabalhar com os métodos ágeis é extremante valioso, tendo em vista que proporciona maior alinhamento entre a equipe e os clientes; rápida resolução de possíveis problemas e conflitos; redução de riscos e resultado final de alta qualidade; economia de recursos, por meio de entregas mais assertivas; agilidade e eficiência nas entregas e na execução do projeto como um todo; e flexibilidade para propor alternativas e chegar à melhor solução possível. Abaixo, alguns exemplos de metodologias ágeis:

Scrum

Nesta metodologia, é necessária a ampla compreensão sobre a equipe, com papéis bem definidos para cada um dos envolvidos. O gestor cria uma lista por ordem de prioridade, o chamado backlog. Assim, as tarefas são distribuídas entre o Scrum Team e se iniciam os Sprints (intervalos de tempo de desenvolvimento). Ao final de cada Sprint, são feitas revisões, ajustes de atividades e validação.

Lean

Mais conhecido como enxuto. No universo das Startups e do empreendedorismo, é muito conhecido e aplicado. Um dos focos do Lean é a identificação e eliminação eficiente de desperdícios dentro de uma organização ou durante a execução de um projeto. A estratégia é a diminuição de custos e complexidade de tarefas, além de melhoria das entregas, aumento da produtividade e compartilhamento de informações.

Kanban

É um dos métodos mais utilizados e simples. Demanda que toda a equipe esteja engajada, para que ele possa funcionar com êxito. É basicamente um quadro físico ou virtual, divido em três colunas, que deverá conter: to do (fazer), doing (fazendo) e done (feito). Assim, será possível o acompanhamento das tarefas que estão sendo realizadas bem como seu avanço em cada coluna.

Smart

É uma forma de criar objetivos mais reais e atingíveis para sua empresa. Cada letra tem um significado: S – de Specific, M – de Measurable, A – de Attainable, R – de Relevant, T – de Time-related.

Importante ressaltar que a inovação não se limita às metodologias aqui apresentadas, existem outras igualmente ágeis e eficientes. Atualmente o SENAI conta com o Laboratório de Projetos, que realiza o gerenciamento de projetos de inovação e presta consultorias para empresas e indústrias que buscam encontrar formas de deixar seus processos mais simples e eficientes para alcançar o sucesso.

Ronara Aragão

Sobre o Autor: Ronara Aragão

Advogada pela Universidade Fortaleza - UNIFOR, MBA em direito tributário pela Faculdade Estácio de Sá (2017), mestranda em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia pelo Instituto Federal do Ceará - IFCE. Atualmente é consultora Técnica do Núcleo de Inovação Tecnológica do SENAI Ceará.
Currículo Lattes
Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *