Gestão da inovação A ISO 56002 (Gestão da inovação - Sistema de gestão da inovação – Orientação) abrange todos os aspectos da gestão da inovação, desde a geração da ideia até a inserção de um novo produto no mercado. A norma poderá ser aplicada a todos os tipos de organizações, independe do setor ou tamanho, para todos os tipos de inovações (produto, serviço, processo, modelo e método, variando de incremental a radical) e todos os tipos de abordagens (inovação interna e aberta, atividades de inovação orientadas ao usuário, ao mercado, à tecnologia e ao design). A ISO 56003 (Gestão de Inovação - Ferramentas e métodos para a parceria em inovação – Orientação) fornece uma abordagem estruturada para organizações que buscam inovar em parceria com outra organização. A ISO/TR 56004 (Avaliação de Gestão da Inovação – Orientação) visa ajudar as organizações a revisar de forma mais eficiente seus processos de gestão da inovação, para que seu desempenho melhore continuamente.  A ISO 56002 (Gerenciamento de Inovação - Sistema de Gerenciamento de Inovação – Orientação) oferecerá orientações para o desenvolvimento, implementação, manutenção e melhoria contínua de um sistema real de gerenciamento de inovação. Estamos vivendo a quarta Revolução Industrial e a inovação é fundamental para o desenvolvimento social e econômico da sociedade. As empresas necessitam se reinventar e se destacar entre a concorrência, além disso, precisam evitar a descontinuidade de seus produtos e serviços. Porém, a gestão da inovação deve ser eficaz para permitir melhor resultado e envolvimento da equipe, além de estimular melhorias e inovações constantes.

Estrutura facilmente integrada

A ISO será o start para mudança do mindset da empresa, mudança da cultura, quebra de paradigmas, e o estabelecimento de processos simples e funcionais que proporcionam atuação rápida diante das mudanças. É importante destacar que a ISO 56002 possui estrutura que será facilmente integrada a outras normas como, por exemplo, ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001. Muitos são os benefícios com a implementação de um sistema de gestão da inovação: internos, externos, culturais, organizacionais e de mercado, que refletem em valores financeiros e não financeiros. Um sistema de gestão da inovação é essencial para todas as empresas que precisam se reinventar, aumentar sua carteira de ofertas, aprimorar sua eficiência e alavancar a cultura de criatividade, colaboração e se manter competitiva.">
descer
SENAI
Afinal, inovação e invenção são a mesma coisa?

Atualmente, muito se escuta falar na estratégia da inovação como um diferencial competitivo. Inúmeras empresas buscam pelo novo como uma estratégia para levá-la à frente dos concorrentes, por isso, a inovação tem o impacto cada vez maior, independente de qual seja o negócio.

Por mais que não pareça, a inovação é algo simples, no entanto, é necessário entender a sua verdadeira definição. Não se trata de uma invenção, de uma descoberta ou de uma fórmula matemática, mas sim de um processo de mudança, de aplicação prática de ideias e tecnologias para fazer algo novo e melhor. Assim, é necessária uma mudança mental e cultural, pois vai além das regras e, na maioria das vezes, gera riscos que precisam ser assumidos.

Ocorre que muitas pessoas acreditam que ser inovador é simplesmente criar algo que nunca foi concebido. De fato, para inventar ou criar é necessário passar por um processo de vontade, mentalidade, conhecimento, informação e criação. No entanto, isso não significa que a invenção será bem aceita pelo mercado, ou seja, pode não se tornar uma inovação.

Podemos dizer que inovação é a exploração de novas ideias. Em outras palavras, significa aumentar o faturamento e conquistar novos mercados. Não se trata apenas da criação de um produto, pois o investimento em melhoria de processo, gestão e mercado pode aumentar as margens de lucros, entre outras vantagens, para a empresa.

A inovação em processos diminui custos. A inovação em produtos amplia a participação da empresa em seu ramo de atuação. A inovação em mercado abre novas oportunidades. E a inovação organizacional melhora a gestão.

Então, de forma objetiva, a invenção surge de um processo criativo, mas torna-se inovação apenas se chegar à sociedade e produzir algum efeito. Dessa forma, se atender às necessidades e expectativas do mercado, for viável do ponto de vista econômico, for sustentável e oferecer retorno financeiro às empresas, estaremos falando de inovação.

Portanto, inovação é diferente de invenção. Invenção tem a proposta de trazer ao mundo algo que não existe, apenas isso, criar algo novo, sendo um requisito para patenteabilidade. A inovação surge com a melhoria de um produto, processo ou serviço já existente ou a criação de algo novo que seja absorvido pelo mercado e gere negócio.

Por fim, compreender a diferença entre esses dois pontos é de fundamental importância para a empresa que pretende se destacar no mercado através da inovação. A invenção, resultado de uma boa pesquisa e estudo de mercado, pode se tornar um produto inovador, garantir a diversificação do portfólio da empresa, além de ganhos através da exploração da patente.

O Núcleo de Inovação Tecnologia do SENAI oferta serviços de busca de anterioridade, através do qual identifica o caráter inventivo de um produto e analisa o potencial de patenteabilidade, por meio do requisito de novidade, atividade inventiva e aplicação industrial. Além disso, contribui com o ecossistema da inovação quando prepara as tecnologias desenvolvidas para entrar no mercado por meio da transferência de tecnologia.

Ronara Aragão

Sobre o Autor: Ronara Aragão

Advogada pela Universidade Fortaleza - UNIFOR, MBA em direito tributário pela Faculdade Estácio de Sá (2017), mestranda em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia pelo Instituto Federal do Ceará - IFCE. Atualmente é consultora Técnica do Núcleo de Inovação Tecnológica do SENAI Ceará.
Currículo Lattes
Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *